quarta-feira, maio 18, 2005

Sidónio Muralha


Romance

Depois daquela noite os teus seios incharam;
as tuas ancas alargaram-se;
e os teus parentes admiraram-se
e falaram, falaram...

Porque falaram duma coisa tão bela,
tão simples, tão natural?
Tu não parias uma estrela
nem uma noite de vendaval...

Mas tudo terminou porque falaram.
Tu fraquejaste e tudo terminou.
- Os teus seios desincharam;
só a tristeza ficou.
.

1 Opiniões:

Blogger Pedro F. Ferreira opinou...

De Sidónio Muralha, lembro um poema que muito me diz e que começa assim:
«Já não há mordaças, nem ameaças, nem algemas, / que possam perturbar a nossa caminhada [...]».
Obrigado pelo prazer que me deu ler este post, tal como o da fotografia espectacular que está como "vizinho de cima" deste post.

quarta mai 18, 05:44:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Caminho de volta